Evangelização e Entretenimento para Jovens Cristãos e Não Cristãos.

“Minha vida é um milagre”, diz mulher que escapou da morte quando criança.

Ela não tem lembrança do que aconteceu, mas traz no corpo evidências físicas do dia dramático. (Foto: Reprodução).

A história de Jessica é marcada por um passado incrível. Quando ela tinha apenas um ano e seis meses, ficou presa num poço por quase 60 horas. 30 anos depois ela relembra a história e diz que Deus estava do seu lado o tempo todo e que sua vida é um milagre inegável.

Foi em outubro de 1987, quando Jessica McClure Morales caiu em um poço bem atrás da casa de sua tia, em Midland, Texas. Em todo o mundo, os espectadores assistiram como centenas de paramédicos, socorristas, peritos de perfuração e empreiteiros trabalharam para salvar a vida do bebê .

As equipes de resgate conseguiram perfurar um poço paralelo e, em seguida, criar um túnel para ter acesso onde Jessica estava presa. Foram ao todo 58 horas para que ela fosse resgatada e levada ao solo.

“Eu tinha Deus do meu lado naquele dia”, disse ela que agora é mãe de dois. “Minha vida é um milagre”, disse em entrevista para a revista People. Uma foto do evento que foi bastante divulgada mostra um agente de resgate carregando a criança, coberta de sujeira e contusões. Sua palma direita estava presa em seu rosto.

Marcas no corpo

Ela não tem lembrança do que aconteceu, mas traz no corpo evidências físicas do dia dramático. Ela disse à People que teve que se submeter a 15 cirurgias depois de escapar do poço. Seu pé direito teve que ser reconstruído porque ficou gangrenado por passar muitas horas acima de sua cabeça.

Ela também carrega uma leve cicatriz em sua testa. Hoje, Jessica – que admite que ainda responde ao nome de “Baby Jessica” (expressão que ficou conhecida entre os americanos) – trabalha como assistente de um professor de educação especial na escola primária local, enquanto seu marido, Danny, é capataz em uma empresa de fornecimento de tubos.

Jessica expressou sua gratidão pelo dinheiro doado para ela na época do acidente, por centenas de estranhos. “Acho incrível as pessoas se reunirem assim para doar dinheiro para uma criança que eles não conheciam”, disse ela sobre a generosidade de estranhos.

“Eu agradeço por tudo o que eles fizeram”. Em uma entrevista de 2007, Jessica disse que por causa de sua provação, ela toma precauções extras com seus próprios filhos. “Eu meio que fico preocupada toda vez que eles ficam com uma pancada ou uma contusão. Aprendi que vão ter muitos incidentes, e não há nada que eu possa realmente fazer sobre isso”, ela admitiu. “Eles vão cair várias vezes, ainda. Mas, Eu tenho que deixar eles crescerem”, finalizou.

fonte: guiame,gospelheralg.

Compartilhe:

Artigos Relacionados: