Evangelização e Entretenimento para Jovens Cristãos e Não Cristãos.

Ex-muçulmano revela como abandonou o islã: “Procurei Alá, encontrei Jesus”.

 

Ex-muçulmano revela como abandonou o islã

Nabeel Qureshi é um ex-muçulmano que hoje tem um ministério de apologética focado nas comparações do Islã com o Cristianismo. Ele é autor de vários livros, incluindo “Procurei Alá, encontrei Jesus”, disponível no Brasil.

Desde sua conversão, Qureshi tem dedicado sua vida à pregação do Evangelho, dando palestras em universidades e seminários nos EUA, onde mora hoje. Ele já participou de dezenas debates públicos em universidades na América do Norte, na Europa e na Ásia.

Nos últimos meses o apologeta está lutando contra um agressivo câncer de estômago. Mesmo diante dessa luta pela vida, ele continua encontrando forças para compartilhar sua fé.

Em um vídeo recente, contou uma incrível história de como ele pediu a Jesus para se revelar a ele em sonho e foi atendido. “Muitas pessoas que estão deixando o Islã e se tornando cristãs fazem isso porque viram Jesus em um sonho ou uma visão. Eu recebi sonhos e visões enquanto estava procurando a verdade sobre o cristianismo e o Islã, mas nunca tinha visto Jesus. Vi coisas que me levaram ao Evangelho. Eu fiquei emocionado por ter visto Jesus em um sonho. Estava orando, pedindo orientação e acho que consegui isso”, explica ele no início do vídeo.

Como testemunho, ele disse não acreditar que era a vontade de Deus ele ter o câncer, mas que sua doença poderia ser usada para purificá-lo espiritualmente e glorificar a Deus durante o processo.

Testemunho de fé

Hoje com 33 anos, ele disse em outras ocasiões como foi difícil abandonar o Islã. Em 2005, quando tinha 22 anos, Nabeel decidiu entregar sua vida para Jesus.

Poucas semanas depois dessa decisão, começou a receber ameaças de morte. Mesmo assim, não voltou atrás. Por vezes, sentiu-se tentado a procurar um ponto em comum, mas “O Alcorão diz que se você acredita que Jesus é Deus, vai para o inferno (Sura 5:72), enquanto Romanos (10:9) nos diz que precisamos crer para sermos salvos. Então as duas coisas se anulam mutualmente, portanto, você não pode ser cristão e muçulmano”.

Apesar da experiência sobrenatural que teve recentemente, na época de sua decisão de abandonar o islamismo, ele foi convencido por argumentos históricos. Um amigo, também ex-muçulmano o desafiou a fornecer uma base histórica para afirmar que o Islã é verdade.

Ele começou então uma intensa pesquisa sobre as origens do Islã e do Cristianismo e acabou percebendo que esteve enganado durante toda a sua vida. Por isso o título do seu livro, “Procurei Alá, encontrei Jesus”. Para ele, a principal diferença é que no Alcorão Maomé vai se revelando cada vez mais uma pessoa violenta, enquanto Jesus ensina somente o amor, culminando com sua morte na cruz.

“Cristo revolucionou minha vida. Como muçulmano, fui criado para ser uma pessoa moral, tratar bem os outros e ser gentil. Mas quando você vê que o próprio Deus se humilhou de tal forma que se tornou um servo dos outros, disposto a morrer por eles, percebe que a ética suprema é o auto-sacrifício baseado no amor”, assegura.

FONTE: Gospelprime,christiantoday.

Compartilhe:

Artigos Relacionados: