Evangelização e Entretenimento para Jovens Cristãos e Não Cristãos.

‘Estou sendo perseguida em Hollywood por causa da minha fé’, diz atriz Stacey Dash.

A atriz norte-americana Stacey Dash é conhecida por estrelar a série “As Patricinhas de Beverly Hills”. (Foto: Reprodução)

A atriz norte-americana Stacey Dash, conhecida por estrelar a série “As Patricinhas de Beverly Hills”, disse que hoje faz parte da “lista negra” em Hollywood devido as suas crenças conservadoras.

“Minhas oportunidades de atuação cessaram por causa das minhas crenças políticas. Eu estou sendo perseguida em Hollywood. Eu estive na lista negra. Meus agentes me derrubaram”, disse ela ao site CNS News. “Eu não fiz novos testes por mais de um ano por causa das minhas crenças, e pelo que represento. Mas eu sei que isso é o que Deus quer que eu faça.”

Diante dessa situação, a atriz conta que entendeu que ela não é capaz de controlar sua vida, apenas Deus. “Deus tentou me ensinar lição, após lição, após lição, até que eu finalmente dei de cara no chão e percebi sabe o que? Que eu tenho que deixar rolar.”

“Eu devo isso a Deus, por ser uma mulher de fé, uma mulher que teme ao Senhor, uma mulher que ama o Senhor, uma mulher que confia no Senhor”, acrescenta.

Embora o berço da indústria de entretenimento censure os ideais cristãos, a atriz Candace Cameron, conhecida por interpretar a personagem DJ na série “Full House”, também assegurou que nunca tentou esconder sua fé durante sua atuação em Hollywood.

Segundo a atriz, sua fé diz muito a respeito de quem ela é e não tem como ser deixada de lado. “Para mim, a minha fé é quem eu sou, e eu carrego isso comigo sempre, aonde quer que eu vá. Eu não penso nisso em termos de ‘eu tenho que viver com isso, ou agir desta ou daquela maneira’. Eu sou apenas eu mesma”, disse.

A atriz Melissa Joan Hart  que protagonizou o longa “ Deus Não Está Morto 2″, revelou que sofreu julgamentos em Hollywood por sua nova personagem. “Muitas vezes, como cristã, eu sinto que se eu fosse de uma religião diferente haveria mais respeito pelos meus valores, minha fé e minha igreja”.

Hart, que tem uma cruz tatuada na parte de trás de seu pescoço, conta que dependendo do tipo de reunião que ela precisa participar, ela deve cobrir a tatuagem com seu cabelo. “Eu não quero ofender ninguém, mas eu também não quero fugir de quem eu sou”, desabafou.

FONTE: GUIAME,theblaze.

Compartilhe:

Artigos Relacionados: