Evangelização e Entretenimento para Jovens Cristãos e Não Cristãos.

Assassino se converte na prisão “Fui perdoado por Cristo”

Ele foi para a prisão como um assassino e acabou morrendo como o pastor Kenneth D. Williams, filho de Deus.

Williams foi executado no final de abril, em uma série de Execuções do estado do Arkansas, antes de um dos medicamentos utilizados para o coquetel de injeção letal expirar.

Antes de sua morte, ele encontrou a paz e o amor de Jesus Cristo, enquanto estava na prisão. Mas as sementes foram plantadas ainda enquanto ele estava sendo julgado por matar a líder de torcida, Dominique Hurd.

“A senhora Williams (que apesar do sobrenome, não tem nenhuma relação de parentesco comigo), mãe da jovem de 19 anos, Dominique Hurd, a quem eu brutalmente assassinei, sofreu uma grande perda e ela compartilhou as seguintes palavras: ‘Eu perdoo Kenneth Williams. Minha filha, Dominique “Nikki” Hurd, era uma pessoa que liberava perdão aos outros”, contou o presidiário em uma carta, escrita antes de sua morte.

Segundo o presidiário, a mãe da jovem também teria afirmado: “Eu não desejo que ele seja condenado à morte. Sua morte não vai trazer minha filha de volta. Eu oro para que antes que Kenneth Williams deixe este mundo, ele entregue o seu coração para Jesus”.

O texto foi publicado em uma página de Facebook, dedicada a lembrar a vida e o testemunho de Williams.

Antes de morrer, Williams já havia concluído vários cursos pelo Instituto Bíblico ‘Crossroads’ e um mestrado em Religião pela Igreja ‘Universal Life’.

“Aquela maravilhosa luz resplandeceu através da senhora Williams e foi como uma semente plantada no solo da minha vida. Anos mais tarde, aquilo se transformou em algo especial, no pão de Deus”, disse Williams.

Nas semanas que antecederam a sua execução, Williams estava sentado no corredor da morte e encontrou bilhetes manuscritos, nos quais pessoas imploravam para que ele se entregasse a Jesus. Mal sabiam os remetentes que ele já havia feito isso.

“Eu tenho sido sustentado pela paz interior e perdão que eu recebi através de um relacionamento com Jesus Cristo”, escreveu Williams.

No dia de sua audiência de clemência – na qual ele ainda poderia se livrar da pena de morte – Williams pediu desculpas às famílias de suas vítimas e explicou como Jesus mudou sua vida. Depois de mais de uma década na prisão, Williams foi ordenado pastor.

“Eu não invoco o nome de Deus e de Jesus para me livrar de uma sentença de morte”, disse Williams. “Mais uma vez, não quero soar como alguém arrogante, mas com ou sem a clemência de vocês, já estou em paz”.

Ele continuou: “Uma árvore boa não pode dar maus frutos. Desde o dia da minha conversão até hoje, por favor, me julguem pelos meus frutos. Eles são bons ou maus?”.

O conselho negou sua clemência, e Williams foi mais tarde condenado à morte.

Então, como suas últimas palavras, ele decidiu deixá-las como uma oração final e destacou que gostaria de falar em línguas com Deus.

“O dom de línguas é mencionado na Bíblia: 1 Coríntios, capítulo 14. Se for o meu destino morrer em uma mesa de execução, em forma de uma cruz, minhas últimas palavras aqui na terra vão ser ditas para Deus, que está acima do Estado Arkansas para condenar o que está sob o meu corpo”, finalizou Williams.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHARISMA NEWS

Compartilhe:

Artigos Relacionados: