Evangelização e Entretenimento para Jovens Cristãos e Não Cristãos.

A importância de ser filho de Deus.


Uma das mais significativas doutrinas bíblicas é a da paternidade divina. Ela está esboçada suavemente no Antigo Testamento e desenvolvida exaustivamente no Novo Testamento. Sempre que a estudarmos de vemos compará-la com a doutrina da filiação espiritual. Isto equivale a dizer que Deus é pai de todos, mas nem todos são filhos de Deus. Deus somente tem um filho legitimo – Jesus Cristo.

Nós somos convidados a ser seus filhos por adoção. Este estudo aborda esta importante questão:

Como ser filho de Deus?

I. Os 3 passos para alguém se tornar filho de Deus.

Posto que cada um ser humano nasce neste mundo como CRIATURA de Deus, convém investigar nas escrituras as possibilidades e as condições para alguém se tornar filho ou filha de Deus. Ei-las:
1. Crer no nome de Jesus, João 1:12 – Para ser filho de Deus é absolutamente necessário crer em Jesus. Jesus é o filho unigênito de Deus, e os que alcançam o privilégio de também virem a ser filhos de Deus, o são por adoção, unicamente a filiação de Jesus pode garantir a nossa.
2. Receber a adoção oferecida por Jesus, Gálatas 4. 4-5  – A adoção é um instrumento legal que nos transfere para a real família de Deus. A partir de então, todos os direitos nos são outorgados mediante tão maravilhosa adoção. Isto ocorre no instante em que o Espírito Santo nos permite espontaneamente chamar a Deus de pai.
3. Deixar a vida de pecados, II Coríntios 6.17-18 – O pecado é uma herança universal que assola toda a raça humana e faz parte de nosso inalienável patrimônio pessoal, até que o sangue se impõe sobre ele e nos assegura perdão, justificação e redenção, I Pedro 1.15-17

II. Os 3 privilégios do filho de Deus

Se a filiação natural concede direitos e outorga privilégios, dentro dos conceitos meramente humanos, como não há de ser a soma de privilégios que se alcança quando se obtém a adoção de filho de Deus?
1. Ser herdeiro de Deus, Gálatas 4.7  – Nossa condição anterior de servo é substituída pela altamente honrosa de filho. Tudo quando pertence a Deus passa a pertencer também ao crente. As infinitas riquezas espirituais se incorporam a vida pessoal do cristão que recebe a Cristo como Salvador. Em um ato de fé e uma confissão de sinceridade, a pobreza do mundo se transforma em abundante riqueza de Deus.
2. Ter o testemunho do Espírito Santo  – Cremos na doutrina da trindade e cremos na constituição triúna do homem: espírito, alma e corpo. Torna-se um alto privilegio do crente ter o testemunho do Espírito de Deus em seu próprio espírito. O Espírito Santo é o Espírito de adoção. Posto que ele atua no céu e na terra, ele recebe o testemunho do pai e o transmite aos nossos corações.
3. Ser guiado pelo Espírito Santo, Romanos 8.14  – A vida sem Deus é de absoluta desorientação e total solidão. No momento em que nos tornamos seus filhos passamos a ser dirigidos, guiados, ajudados e confortados por seu Espírito Santo. Não pode haver maior privilégio que este.

III. As 3 responsabilidades do filho de Deus

É sumamente sabido que a cada privilegio corresponde um dever. A cada direito corresponde uma responsabilidade. Quais são as principais responsabilidades de um filho de Deus?
1. Imitar a Deus, Efésios 5:1 – Deus é o supremo padrão de todos os cristãos, o modelo externo de todos os seus filhos, os quais são por ele exortados a se espelharem em suas palavras e atos, para que sejam todos felizes aqui na terra. Como seus filhos, é nosso dever imitá-lo em tudo quanto nos seja possível, principalmente seguir os passos de seu bendito filho Jesus, em seu ministério terreno
2. Viver em pureza, I João 3. 2 – I Pedro 1. 14 – Tendo em vista a absoluta certeza de que irão morar no céu, o luar mais santo de todo o universo, já aqui na terra devem os filhos de Deus procurar viver em estado de santidade e pureza. Isto significa que devemos todos andar em santidade, falar palavras santas vestir-nos santamente, proceder santamente, etc.
3. Resplandecer como um astro, Filipenses 2.15 – Mateus 5.16 – Na escura noite em que está mergulhado o mundo, é um privilégio resplandecer como um astro. O crente, por ser filho de Deus, deve ser um luzeiro, um permanente farol a refletir e projetar a eterna glória de Deus, o pai das luzes, a quem seja a glória para todo o sempre.

IV. As 3 principais armas do filho de Deus

Durante sua peregrinação por este mundo, rumo a Canaã Celestial, o filho de Deus é um soldado que está em permanente combate contra forças espirituais temíveis, terríveis e opressoras. Seus principais inimigos são: Satanás, o mundo e a carne. Para vencer a tão terríveis inimigos, Deus nos oferece as seguintes armas.
1. A palavra de Deus – A bíblia sagrada é a espada do Espírito, Efésios 6.17 e Jesus deixou-nos o magistral exemplo de como vencer a Satanás utilizando essa arma. Ele repetiu seguidas vezes para Satanás: “ESTÁ ESCRITO”, Mateus 4. 1-10. Nossos argumentos não têm o menor valor diante de Satanás. Mas a palavra de Deus nunca falha. Deus vela por ela para fazê-la cumprir. Jeremias 1. 12
2. A Fé em Jesus Cristo – O apostolo João nos assegura que: “esta e a vitória que vence o mundo, a nossa fé”, I João 5.4. A fé nos separa do contexto espiritual do mundo perdido, que vive afogado em dúvidas, em incredulidade e temores. Quem tem fé e a usa correta e sabiamente conhece o segredo de não perder a guerra.
3. O poder do Espírito Santo – O grande conflito do espírito contra a carne jamais resultará vitorioso se deixarmos de contar com a plenitude do Espírito Santo. Permita o Senhor nosso Deus que cada um de nós sinta um desejo irreprimível de ser cada dia mais cheio do Espírito Santo e assim possa ser considerado um herói na casa de Deus. Deus faça de nós filhos realmente vencedores, absolutamente vitoriosos, I Coríntios 15.57.

Conclusão: Valorizemos cada vez mais o fato de sermos filhos de Deus através do Senhor Jesus Cristo!

fonte: opregadorfiel.

Compartilhe:

Artigos Relacionados: